Mina ilícito continua no linho de Belo Monte – Economia

[ad_1]

A explorao de garimpos ilegais embaixo da maior risco de transmisso de virilidade do Pas segue em plena atividade, apesar das denncias e apelos feitos pela empresa que construiu e administra a rede eltrica.

Na semana passada, a concessionria que gerencia o linho de 2.076 quilmetros de extenso, responsvel pela distribuio de virilidade da hidreltrica de Belo Monte, voltou a alertar a Agncia Pátrio de Robustez Eltrica (Aneel) sobre os riscos graves de os garimpeiros fragilizarem a estrutura do solo e, assim, derrubarem as torres, o que pode provocar um blecaute em boa secção do Pas.

Porquê mostrou reportagem do Estado publicada em julho, vrias denncias sobre os garimpos foram feitas nos ltimos meses pela concessionria que controla a rede, a Belo Monte Transmissora de Força (BMTE), empresa que pertence chinesa State Grid, em parceria com a Eletrobrs. Apesar disso, a extrao criminosa segue a pleno vapor. As aes esto concentradas na regio de Parauapebas (PA).

Em uma inspeo realizada no dia 22 de setembro, a BMTE confirmou a existncia de trechos onde "as atividades de minerao ainda esto ativas" e encontrou "algumas evidncias verificadas na regio, porquê, por exemplo, a presena de gales de combustvel para provimento das mquinas e as marcas recentes de movimentao de mquinas pesadas no lugar".

Em outra secção do traado, afirma a empresa, "observou-se diversas mquinas trabalhando na extrao do minrio e ainda tinha presena de veculos de espeque no lugar". A concessionria afirmou ainda que, "quando os trabalhadores da minerao avistaram o helicptero, os mesmos procuraram se esconder junto s rvores e os carros que estavam no lugar se retiraram imediatamente".

Para ter uma reao rpida em caso de queda de alguma torre, a concessionria j chegou a transferir para sua base de manuteno de Parauapebas um "kit completo de instalao de oito torres de emergncia". O material saiu de uma base do municpio de Luzimangues (TO), a 650 quilmetros de distncia "de forma a agilizar a implantao emergencial, no caso de alguma contingncia na integridade das torres".

Nos ltimos meses, o caso foi levado pela empresa aos ministrios pblicos federalista e estadual, Polcia Social, Polcia Federalista e Aneel, na tentativa de se encontrar uma soluo. As informaes mais atuais foram encaminhadas Aneel na semana passada. A agncia afirma que cabe empresa resolver o problema, porque ela a responsvel por cuidar da rea que foi concedida. "A garantia da integralidade das instalaes de transmisso, muito porquê a manuteno da filete de servido (de 100 metros) obrigao contratual da transmissora, que deve adotar todas as providncias necessrias para resoluo da questo apresentada", afirma a Aneel. Procurado pela reportagem, o Ministrio de Minas e Força no se manifestou sobre o tema.

No parecer de julho, a BMTE alertava que, ao removerem grandes quantidades de terreno com o uso de mquinas e jatos de gua, os garimpeiros comprometem a firmeza do solo, o que pode levar queda de uma torre e, assim, paralisar a transmisso de boa secção da vigor que alimenta os Estados da Regio Sudeste. O risco de um apago em todo o Brasil, uma vez que essa risco passou a ser um dos eixos centrais do sistema interligado de vigor.

Em maro de 2018, logo aps a risco entrar em operao, uma pane provocou o desligamento da risco e causou um apago que atingiu as regies Setentrião e Nordeste e afetou tambm Sudeste, Meio-Oeste e Sul do Pas. Ao todo, 13 Estados foram atingidos, deixando 70 milhes de pessoas sem luz.

No h dados precisos sobre a presena de garimpos ilegais na regio, mas os registros apontam que o transgressão tem se expandido na Amaznia. Os municpios que compem a regio da usina de Belo Monte so, historicamente, marcados pela presena de garimpeiros. Porquê a construo da risco de transmisso abriu muitos acessos na floresta para ser erguida, os garimpeiros tm utilizado, inclusive, esses caminhos para explorar as reas.

Moderno e custoso

Inaugurado em dezembro de 2017, o linho de Belo Monte um dos projetos mais caros e modernos do mundo na rea de transmisso, tendo custado R$ 5 bilhes. Seus 2.076 km de extenso saem do Par e cruzam Tocantins, Gois e Minas Gerais, at chegar lema com So Paulo.

A BMTE informa, por nota, que " uma concessionria de servio pblico e trabalha sempre prezando pela integridade dos seus funcionrios e pela infraestrutura de suas instalaes, que fornecem um servio forçoso populao brasileira".

As informaes so do jornal O Estado de S. Paulo.


[ad_2]
Nascente Notícia -> :Fonte Notícia