Portal Santa Luzia Net - Pagina Inicial


Receba Nossas Noticias diretamente no seu email

Revista do Museu Goeldi destaca pesquisa em diversas áreas

Divulgação


Divulgação

Boletim do Museu Goeldi reúne pesquisas recentes
Divulgação

Uma revista ocasião ao debate científico e à exploração do conhecimento. É logo que tem sido pautado o Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi Ciências Humanas, que tem sua última edição de 2018. Com onze artigos e uma resenha, e intitulada “Territórios e espaços simbólicos”, a publicação apresenta teor de Antropologia, Artes, Arqueologia, Linguística e História.

Entre os temas sobre cultura indígena estão interpretações xamânicas, saúde indígena e relações de poder, por Aristóteles Barcelos Neto. Já Alessandro Barghini, em seu “Cauim: entre comida e embriaguez”, apresenta estudo sobre bebidas fermentadas para além de suas características narcóticas e intoxicantes, as terapêuticas.

A edição também traz estudo sobre saúde indígena afetada por projetos hidrelétricos e de mineração. Esse é o caso de “Licenciamento ambiental de grandes empreendimentos: quais os limites para avaliação de impactos diretos e indiretos em saúde? Estudo de caso na terreno indígena Wajãpi, Amapá”. 

Da linguística, a taxa se dedica ao Apurinã da família Aruák, falada no sudeste do Amazonas, tendo Marília Freitas e Sidney Facundes porquê autores. 

Evidenciando as representações de natureza e envolvente, José Carlos Radin e Claiton da Silva discutem a história do território do Impugnado sobre os limites entre os estados do Paraná e de Santa Catarina em “Um vasto celeiro: representações da natureza no processo de colonização do oeste catarinense (1916-1950)”. Os autores contam porquê empresas colonizadoras passaram a comercializar terras, em lotes destinados à lavoura de contexto familiar, em privativo aqueles vindos da Europa e que viviam nas colônias do sul do Brasil.  

Ainda no campo da História, mas agora do setentrião do Brasil, Cláudio Ximenes e Alan Coelho destacam, no cláusula “O botânico João Barbosa Rodrigues no Vale do Amazonas: explorando o rio Capim (1874-1875)”, os estudos geográficos, hidrográficos, botânicos e zoológicos resultados da viagem de José Barbosa Rodrigues (1842-1909) patrocinada pelo Poderio.

As artes plásticas são branco de historiografia de autoria de Gil Vieira Costa em “Estela Campos e os momentos iniciais do abstracionismo no Pará (1957-1959): hipóteses sobre invisibilidades na história da arte”. O responsável analisa três exposições da artista para discutir sobre a consolidação de Estela Campos no abstracionismo. 

O Boletim Ciências Humanas completa 124 anos em 2018, construído com a colaboração de autores e pesquisadores das diversas instituições de pesquisas do Brasil e do mundo. Para 2019, a meta é publicar em caráter contínuo os conteúdos de suas edições, tendência observada no campo das revistas científicas, que torna mais rápida a disponibilização do conhecimento.

Confira os canais do BMPEG. Ciências Humanas: 

Página do Boletim cá.

Boletim no Issuu <http://issuu.com/bgoeldi_ch/>

Boletim no Facebook <https://www.facebook.com/boletimgoeldiCH/>

Da assessoria do Museu Goeldi.

 





Manancial Notícia -> :Fonte Notícia

Junte-se ao Nosso Canal No Telegram - -
Junte ao nosso canal no Telegram e participe de todas a publicações em primeira mão -- 1243325

Clique Aqui e Participe Já



Os artigos aqui publicados foram recolhidos pela internet com referência as suas devidas fontes no campo (Fonte) e tem sua responsablidade de seus criadores, caso você se sinta ofendido ou queira a remoção de alguma informação favor entrar em contato conosco aqui



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mude para versão para dispositivos móveis deste site