Plenário do Senado aprova recondução de Aras à Procuradoria-Universal da República

[ad_1]

O plenário do Senado aprovou na noite desta terça-feira a recondução do procurador-universal da República, Augusto Aras, para mais dois anos avante da instituição. Cinquenta e cinco parlamentares votaram em prol, e dez contra. O mínimo necessário de votos era 41.  

Mais cedo, Aras foi sabatinado por quase seis horas por integrantes da Percentagem de Constituição, Justiça e Cidadania da Mansão e teceu duras críticas à Operação Lava Jato, argumentando que esse tipo de força-tarefa abre a possibilidade de uma série de irregularidades, porquê o vazamento de informações. Citou porquê exemplo a "Vaza Jato".

"O padrão das forças-tarefas com pessoalização culminou em uma série de irregularidades que vieram a público, tais porquê os episódios revelados na Vaza Jato, a frustrada gestão de vultosas quantias arrecadadas em acordos de colaborações e em acordos de leniência, por meio de fundos não previstos em lei", disse em sua fala de brecha.

Por outro lado, Aras afirmou que sua gestão teve um desvelo privativo para "não criminalizar a política". O procurador-universal defendeu que foram realizadas centenas de investigações nos útlimos dois anos, mas sem "vazamentos seletivos ou espetáculos midiáticos". Isso, completou, resultou na escassez de decisões que acabaram derrubadas pelo Supremo Tribunal Federalista.

O procurador ainda afirmou que a reversão de muitas condenações, feitas de maneira irregular e falta, contribuíram para diminuir a crédito no sistema judiciário. Nesse ponto, sem referir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, citou caso de pessoa condenada de forma irresponsável que posteriormente foi inocentada.

"É o desvelo em prometer a cada cidadão seus direitos e garantias fundamentais para que as condenações não ocorram de forma tão irresponsável que possa alguém, supostamente puro, passar anos na calabouço, para, depois, em um momento seguinte, ser exonerado de toda e qualquer responsabilidade", afirmou.


[ad_2]
Manadeira Notícia -> :Fonte Notícia