Vaga vermelha: veja as cidades que vão permitir a reabertura do negócio Minas Gerais

[ad_1]

Em seguida o governo de Minas permitir o progressão de 70% do estado da vaga roxa para a vaga vermelha, cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte estão autorizadas a reabrir negócio e serviços a partir deste sábado (17). Mas, porquê a adesão às medidas menos restritivas não é obrigatória, cada município tem autonomia para determinar se vai ou não concordar o funcionamento das atividades.

Na capital, ainda não há definição. O Comitê de Enfrentamento à Covid-19 se reuniu nos últimos dois dias para discutir a flexibilização, e um novo encontro está marcado para esta sexta-feira (16).

Além das taxas de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e enfermaria e da transmissão da doença, os especialistas avaliam os estoques de insumos e medicamentos na rede hospitalar.

Veja as decisões de outros municípios da Grande BH:

A prefeita Marília Campos (PT) informou à TV Mundo que deve permitir a lisura dos estabelecimentos comerciais e de bares em Narração no sábado, com regramentos e horários definidos. No domingo, o funcionamento das atividades será proibido.

Segundo ela, a teoria é uma flexibilização gradual das atividades. As novas normas ainda não foram publicadas.

Marília está articulando com prefeitos de outras cidades da Região Metropolitana para a adoção de medidas conjuntas. Ela propõe a geração de um comitê regional.

Meio de Betim. — Foto: Renê Descarpoutriez/Divulgação

A Prefeitura de Betim decidiu prorrogar o decreto que estabelece medidas mais restritivas contra a Covid-19 e manter os comércios não essenciais fechados até a próxima quarta-feira (21).

A medida foi anunciada pelo prefeito Vittorio Medioli (PSD) nas redes sociais.

"Pela primeira vez em toda a pandemia, acho um pouco apressado retornar à onda vermelha, porque a situação ainda é grave. Houve um recuo, sim, mas essas variantes são muito mais agressivas, então não podemos, neste momento, arriscar voltar ao momento mais crítico", afirmou.

A prefeitura de Nova Lima vai aderir à onda vermelha do Minas Consciente e autorizar a reabertura das atividades a partir deste sábado.

Segundo o município, o novo decreto, que vai estabelecer as medidas para adequação à nova onda, ainda será editado.

Comércio volta a funcionar em Ribeirão das Neves em esquema de rodízio — Foto: Reprodução/TV Globo

Ribeirão das Neves segue as diretrizes estabelecidas pelo Minas Consciente desde julho 2020, mas o município informou que, neste momento, "não possui estrutura para a abertura de todos os comércios da forma como a onda vermelha preconiza". Por isso, o funcionamento será permitido com restrições.

Segundo o Executivo, serão proibidos venda e consumo de bebidas alcoólicas nos balcões de bares, restaurantes e congêneres, que só poderão funcionar até as 20h. Haverá, ainda, restrição de circulação de pessoas por meio do rodízio de CPFs em bancos e supermercados.

Apesar de a onda vermelha permitir eventos com até 30 pessoas, em Ribeirão das Neves, a realização de festas e eventos continua proibida, independentemente do público. A prática de atividades esportivas coletivas em academias e outros espaços também será proibida.

Ibirité vai aderir à onda vermelha a partir deste sábado e permitir o funcionamento de todas as atividades, que devem adotar medidas preventivas contra o coronavírus.

Os estabelecimentos devem, por exemplo, garantir o distanciamento linear de 3 metros entre as pessoas e aferir a temperatura de clientes.

"Reforço que a situação ainda é preocupante. Todos têm acompanhado o que estamos vivendo em relação ao nosso hospital de campanha, com dificuldade imensa de conseguir medicamentos e altas taxas de ocupação dos leitos. Por isso, todas as medidas de segurança precisam ser seguidas”, disse o prefeito William Parreira (Avante).
Com fim da onda roxa, cidades da Grande BH enfrentam pandemia de forma diferente