Novo estudo mostra que Sputnik V tem eficiência de 97,6%

[ad_1]
Marco Verch / Flickr Marco Verch / Flickr

Uma pesquisa divulgada na última segunda-feira (19) pelo Instituto Gamaleya e o Fundo de Investimentos Diretos da Rússia (RDIF) demonstrou que a vacina russa Sputnik V possui eficiência de 97,6% na imunização contra o coronavírus (Covid-19). O número é superior aos 91,6% divulgados pela revista científica The Lancet, no início de 2020.

O estudo se baseou nos 3,8 milhões de cidadãos russos que receberam a primeira e a segunda ração da vacina. Depois do trigésimo quinto dia de emprego, foram calculadas as taxas de infecção pelo vírus e, segundo dados, a incidência foi de 0,027%, quando comparados aos 1,1% dos que ainda não foram vacinados.

De conformidade com o estudo, assim porquê as demais vacinas, a eficiência da emprego necessita de duas doses, com período de 21 dias de uma para a outra. Aliás, a pesquisa também destaca que o efeito do imunizante se manifesta duas semanas depois a segunda dosagem. Outro indumentária evidenciado no levantamento é que, atualmente, a vacina é a que apresenta maior eficiência contra o coronavírus entre todas as que existem.

Na última sexta-feira (16), a Filial Pátrio de Vigilância Sanitária (Anvisa) enviou inspetores a Rússia para explorar a gestão sanitária de produção da Sputnik V, que já foi aprovada em mais de 60 países. No Brasil, ela encontra-se com o uso retido, devido a problemas documentais.


[ad_2]
Nascente Notícia -> :Fonte Notícia