Minas Gerais registra mais de 3,8 milénio mortes por COVID-19

[ad_1]
Em Belo Horizonte, conforme a Secretaria de Estado de Saúde, são 26.146 casos e 740 óbitos pela doença © Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press Em Belo Horizonte, conforme a Secretaria de Estado de Saúde, são 26.146 casos e 740 óbitos pela doença

A Secretaria de Estado de Saúde confirmou 4.430 casos e 63 mortes por COVID-19 nas últimas 24 horas em Minas Gerais. O balanço foi divulgado na manhã desta quinta-feira. 

Com os novos casos, o totalidade de confirmações da doença no estado de março até agora é de 164.915. Destes, 3.846 resultaram em óbito. Ainda segundo o levantamento, 132.934 casos recuperados e 28.135 em seguimento. 

A doença provocada pelo novo coronavírus já chegou a 824 dos 853 municípios mineiros, o equivalente a 96% das localidades. 

Em Belo Horizonte, conforme a Secretaria de Estado de Saúde, são 26.146 casos e 740 óbitos pela doença. Em Uberlândia, segundo município com mais registros, já são 15.133 casos e 278 óbitos. 

Na Grande BH, Relato soma 4.928 casos e 214 mortes. Em Betim, 3.373 casos e 119 óbitos. Ribeirão das Neves já contabiliza 2.540 pacientes, sendo que 89 morreram. Em Novidade Lima, são 1.803 casos e 13 mortes. Santa Luzia tem 1.296 confirmações e 42 óbitos. Ainda conforme o boletim, o município de Sabará contabiliza 838 casos e 28 mortes, e em Vespasiano, 894 pessoas contraíram a doença e 15 morreram. 

Ontem, Minas Gerais registrou 170 mortes pela COVID-19 em 24 horas, recorde desde o início da pandemia, em março. Em entrevista coletiva, o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, informou, no entanto, que as mortes ocorreram de forma espaçada. Deu porquê exemplo um óbito ocorrido em 20 de junho que foi informado exclusivamente na terça-feira pela prefeitura. "Não necessariamente o óbito pode ter ocorrido na véspera, porquê possa parecer. Prestem atenção nisso quando fazem algumas avaliações. Para que tenhamos as avaliações mais corretas possíveis", disse.

Amaral informou que a secretaria passará a publicar também a data de ocorrência da morte. Até agora, boletim epidemiológico apresentava exclusivamente o balanço dos óbitos confirmados no dia, sem indicar a data em que ocorreu. Desde março, a metodologia de notificação das mortes foi alterada três vezes pela secretaria. (Com Márcia Maria Cruz)

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi desvelado em dezembro de 2019, na China. A doença pode fomentar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Porquê a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, porquê gotículas de seiva, esternutação, tosse, catarro, contato pessoal próximo, porquê toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?

Porquê se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, permanecer longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de chuva e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel em seguida ter contato com superfícies e pessoas. Em moradia, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou universal'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre porquê o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é mortal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico perito em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também: