Materiais, ilustres desconhecidos – Sínteses

[ad_1]

A invenção e o aprimoramento de materiais são centrais nos principais desafios enfrentados pela humanidade.

Um exemplo é a questão energética. O desenvolvimento de materiais é o limite – e, também, a grande esperança – para o uso em larga graduação de fontes mais sustentáveis e ambientalmente adequadas de força.

Sobre materiais se debruça a pesquisa de dispositivos que possam metamorfosear robustez solar em elétrica com maior eficiência. Novos modos de armazenamento e transporte da força limpa também dependem de novos materiais, assim porquê alguns processos de redução do CO2 na atmosfera.

Outros exemplos não faltam, nas áreas da saúde, de ciência e tecnologia de informação, ambiental, de produção de provisões… Mesmo assim, a maioria de nós conhece muito pouco sobre materiais.

Imagino que boa secção das pessoas ainda não tenha gasto qualquer tempo para pensar em materiais além daquilo que eles significam em nossa vida e na linguagem cotidiana. Pensamos em materiais porquê os itens que precisamos para iniciar o ano escolar ou um novo projeto de artesanato ou bricolagem. Na confrontação entre dois objetos – duas peças de roupa, por exemplo –, pensamos naquilo de que são feitos ao analisamos as diferentes características que apresentam.

No meu caso, hoje percebo, havia um pensamento mágico. Os materiais simplesmente estavam lá, desempenhando suas funções. Alguns sustentando uma mansão em pé, outros ajudando um avião a voar, transportando informações, participando do conserto de um osso quebrado, protegendo do lume ou do indiferente, dentre tantas outras necessidades do pretérito, atuais ou que ainda nem sonhamos que um dia teremos.

Essa relação começou a mudar depois de alguns anos atuando na espaço da divulgação do conhecimento científico, junto a importantes centros de pesquisa e ensino na dimensão de materiais. Não foi rápido nem fácil, mas um dia compreendi que a maior secção dos materiais não estão prontinhos por aí dando sopa.

Materiais nascem de uma premência – por exemplo, de produção de carros cada vez mais econômicos e seguros. Diferentes necessidades estão relacionadas à demanda por diferentes propriedades desses materiais (mecânicas, ópticas, magnéticas, biológicas, dentre várias outras). Tais propriedades, por sua vez, são alcançadas pelo conhecimento profundo de um material, até o menor nível da material, atômico, nanométrico. E, a partir desse conhecimento, vem a possibilidade de alterações na direção que se deseja.

A invenção dessas associações também foi mágica. É prazeroso aprender um pouco mais a cada dia sobre a relação entre estrutura, propriedades e aplicações. Saber, por exemplo, que muitas vezes é da natureza que vem a inspiração para uma novidade solução. Entender que várias descobertas acontecem quase por contingência, na procura por um pouco dissemelhante, ou que há propriedades descobertas antes de subsistir emprego para elas.

O blog Sínteses surge da vontade de compartilhar o conhecimento e o prazer das pequenas e grandes descobertas. Os textos abordarão aspectos fundamentais dos materiais, associando conceitos de física, química e outras áreas aos objetos do nosso dia a dia. Também teremos histórias das pesquisas mais recentes realizadas em todo o mundo e, sobretudo, no Brasil, cuja produção científica na extensão alcança relevância internacional.

Não sou observador, mas, sim, jornalista de ciência, curiosa e com o conhecimento exigido para a formulação das perguntas necessárias e a organização das respostas de forma a tornar mais interessante e inteligível o que às vezes parece distante ou complicado demais.

Que seja uma boa jornada, para a qual narrativa com a participação do público na teorema de temas e questões. Narrativa, também, com a comunidade brasileira de ciência e de engenharia de materiais na sugestão de pesquisas e outros assuntos a serem abordados.

Ao trabalho!


[ad_2]
Manadeira Notícia -> :Fonte da Notícia -> Clique Aqui