Uso da tecnologia desafia prefeituras – Politica

[ad_1]

Foi logo no incio da pandemia da covid-19, em 2020, que o municpio gacho de Imb, de muro de 20 milénio habitantes, comeou a usar inteligncia sintético para tentar minimizar o quanto antes os problemas financeiros decorrentes do vrus. Com a implementao de uma plataforma do dedo que integrou dados das diferentes reas da administrao pblica e um "check-up" das finanas pblicas, os resultados apareceram rapidamente. Em menos de um ano, o municpio teve um acrscimo de R$ 542,6 milénio em seu oramento, priorizando reduo e realocao de despesas e captao de recursos de transferncias.

"Com a plataforma, pudemos identificar onde e porquê buscar recursos federais e estaduais para diferentes reas e controlar de forma integrada nossas despesas variveis, porquê horas extras e dirias", disse Maria das Graas Silveira de Matos, ex-secretria da Quinta na cidade. "A veras de muitos municpios, principalmente pequenos, esta. Os recursos esto ali, mas s vezes no h um setor especfico de pessoas disponvel para otimizar os resultados. A tecnologia tem feito leste servio."

Imb exemplo de porquê o entendimento da tecnologia enquanto instrumento de gesto pblica pode trazer resultados concretos at no limitado prazo. Ainda assim, o municpio visto porquê um ponto fora da curva na veras do Pas. Para analistas ouvidos pelo Estado, a maioria dos municpios brasileiros ainda vive numa veras analgica e momentos de crise, porquê o da pandemia, devem impulsionar a premência de solues inteligentes.

A falta de um arcabouo jurdico est entre os motivos pelos quais o uso de tecnologia no setor pblico ainda um duelo. No término do ano pretérito, o Senado aprovou a novidade lei de licitaes, que introduziu um padrão de contratao de servios chamado "dilogo competitivo". Por nascente mtodo, o poder pblico pode promover conversas com empresas interessadas na licitao previamente selecionadas. Essa modalidade poder ser usada para contratao de obras, servios e compras que envolvam inovao tecnolgica e foi pensada para que o Estado debata com o mercado solues para atender s necessidades pblicas. O projeto legalizado aguarda sano presidencial. Outro projeto sobre o tema o Marco Lítico das Startups, que tramita no Senado e que regulamenta a contratao de solues inovadores por secção do poder pblico.

"A administrao pblica municipal ainda opera resqucio de tecnologia das dcadas de 1980 e 1990", disse Rodolfo Fiori, cofundador da Gove, empresa de tecnologia que cria plataformas de inteligncia para o setor pblico, porquê a de Imb. "Via de regra, quem cuida de tecnologia nas prefeituras hoje s o rosto que resolve problemas de formatao, mouse, teclado. preciso ter uma equipe pensando nesses aspectos e gente capacitada. O cenrio para 2021 crtico. As receitas vo continuar caindo, mas as contas, no. A tecnologia um meio para melhorar esta situao."

Em Cotia, na Grande So Paulo, a prefeitura fez uma parceria com o Instituto Tellus, que atua com capacitao e consultoria para inovao em servios pblicos, e informatizou unidades de sade. A parceria se concretizou no lanamento de um aplicativo para agendamento de consultas e na instalao de totens digitais para agilizar o atendimento. O resultado foi a queda nas desistncias de pacientes, de 38% para 22%.

"Digitalizar significa no s forrar, mas simplificar para ambos os lados. Os cidados passam a ter livre entrada aos servios pblicos em qualquer dia, lugar e horrio, e para os governos, significa facilidade, aumento da segurana e reduo do trabalho burocrtico", afirmou Germano Guimares, diretor-presidente do Tellus.

Demanda

A pesquisa TIC Domiclios de 2019, lanada em 2020, mediu a demanda por governos digitais no Pas e apontou um aumento no nmero de pessoas que usaram a internet para buscar informaes ou solucionar questes que tradicionalmente so feitas em reparties pblicas. Segundo o estudo, feito pelo Comit Gestor da Internet no Brasil (CGI), 28% dos usurios buscaram informaes sobre impostos, 36% sobre direitos do trabalhador e previdncia social e 23% procuraram sobre agendamento de consultas ou remdios da sade pblica.

Para o observador poltico da Universidade Federalista de Pernambuco (UFPE) e presidente do Recomendação Gestor do Porto Do dedo do Recife, Silvio Meira, no s uma questo de digitalizar processos. "No tem uma prefeitura no Brasil que no consiga usar tecnologia para cobrar IPTU. Tecnologia no pode ser s para cobrar imposto", disse.

"A prefeitura tem que entender que a cidade o principal habilitador de performance econmica dos agentes que nela residem, do governo s empresas e pessoas. Por isso, precisa investir em conhecimento para edificar estratgias", completou o
pesquisador. As informaes so do jornal O Estado de S. Paulo.


[ad_2]
Manadeira Notícia -> :Fonte Notícia