Região de Uberaba tem sobranceiro risco de incidência de Aedes aegypti; veja o boletim para o Triângulo, Sobranceiro Triângulo Mineiro

[ad_1]

As regiões de Uberlândia, Ituiutaba e Patos de Minas têm grave risco de incidência. De conformidade com a SES-MG, o resultado da avaliação é feita depois a junção de nove indicadores porquê casos prováveis das doenças, internações, entre outros. No término, o valor é somado. No caso da região de Uberaba, a localidade obteve 66 pontos, que é considerado cima.

O levantamento leva em consideração as notificações feitas pelos municípios no período de 5 de dezembro de 2020 a 1º de março de 2021. Ainda segundo o documento, o Triângulo Mineiro, Cocuruto Paranaíba e Noroeste têm 2.173 casos prováveis de dengue, 22 de febre chikungunya e 12 casos prováveis de zika (veja aquém).

Na semana passada, as regiões registraram mais de 300 novos casos prováveis de dengue.

Casos prováveis de dengue, chikungunya e zika nas principais cidades do Triângulo, Tá Paranaíba e Noroeste de MG

Lugar de residênciaDengueChikungunyaZika
Uberlândia2212-
Uberaba7331004
Patos de Minas187--
Araxá13--
Ituiutaba310403
Paracatu42--
Totalidade1.2271607

Conforme o boletim, Minas Gerais registrou 8.773 casos prováveis (casos notificados exceto os descartados) de dengue entre o início de dezembro e 9 de março. Deste totalidade, 2.732 casos foram confirmados para a doença.

Entre os principais municípios do Triângulo, Superior Paranaíba e Noroeste de MG, Uberaba foi o que teve o maior número de casos prováveis da doença, 733, e Uberlândia teve 221. Em seguida, estão as cidades de Patos de Minas (187), Paracatu (42), Ituiutaba (31) e Araxá (13).

Em relação às mortes por dengue, foi confirmada uma em Paracatu no período. No último ano, foram 12 óbitos confirmados em todo o estado, registrados nas cidades de Alfenas (1), Belo Horizonte (1), Plaino Verdejante (2), Canápolis (1), Carneirinho (1), Guaxupé (1), Itamarandiba (1), Itaobim (1), Medina (1), Novidade Lima (1) e Santa Luzia (1).

No estado, foram registrados 1.587 casos prováveis de chikungunya entre o início de dezembro e 9 de março; destes, 780 foram confirmados. Não houve mortes pela doença em Minas Gerais até o momento.

No Triângulo, Cume Paranaíba e Noroeste de MG, há casos prováveis da doença registrados em Chuva Comprida (1), Carneirinho (2), Guarda-Mor (1), Ituiutaba (4), Pirajuba (2), Santa Juliana (1) Uberaba (10) e Uberlândia (2).

Em 2020, Minas Gerais teve 3.051 casos prováveis de chikungunya, com 1.657 confirmados.

Em relação à zika, foram registrados 66 casos prováveis em Minas; destes, cinco foram confirmados. Não houve mortes pela doença em Minas Gerais até o momento.

No Triângulo e Cimalha Paranaíba, são 12 casos prováveis da doença registrados. Conceição das Alagoas (1), Ituiutaba (3), Santa Vitória (4), Uberaba (4).

Em 2020, o estado encerrou com 464 prováveis, sendo 144 confirmados.

Veja os vídeos dos telejornais da TV Integração:


[ad_2]
Manadeira Notícia -> :Fonte Notícia