Portal Caparaó – Covid-19: ALMG reconhece calamidade em Manhuaçu e outras 55 cidades

[ad_1]

REDAÇÃO - A Reunião Legislativa de Minas Gerais (ALMG) aprovou, na quinta-feira (30/4), teorema que reconhece o estado de calamidade pública em Manhuaçu e em outros 55 municípios mineiros, em decorrência da pandemia causada pelo novo coronavírus.

O Projeto de Solução (PRE) 92/20, de autoria da Mesa da Câmara, foi confirmado na forma original. A Reunião Extraordinária do Plenário utilizou recursos técnicos que permitem a deliberação e votação por meio remoto e em vez único, a término de executar as recomendações de isolamento social que visam à contenção da pandemia de Covid-19.

O relator eleito em Plenário para o projeto, deputado Cássio Soares (PSD), não propôs qualquer modificação no texto elaborado pela Mesa, que englobou solicitações encaminhadas por 56 prefeituras. “Trata-se de medida necessária em face do cenário instaurado pela pandemia do coronavírus (Covid-19), já que os seus impactos transcendem a saúde pública e afetam a vida de toda a sociedade”, avaliou o deputado, em seu parecer.

O PRE 92/20 reconhece o estado de calamidade pública nos 56 municípios que menciona pelo prazo de 120 dias, a partir da data de ingressão em vigor do respectivo decreto municipal. Esse reconhecimento poderá ser prorrogado pela Parlamento Legislativa enquanto durarem os efeitos da pandemia no município.

Apesar de os decretos de calamidade pública de Belo Horizonte e das demais cidades já estarem em vigência, as prefeituras precisam da aprovação da ALMG para obter o recta de suspensão de prazos e limites referentes a despesas com pessoal e dívida pública fixados pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

MUNICÍPIOS

Na Zona da Mata, o projeto abrange Manhuaçu, Bicas, Goianá, Pirapetinga, Porto Firme e Viçosa. No Vale do Rio Gula, Governador Valadares e Santana do Paraíso.

Na Região Mediano (incluindo aqueles inseridos na Região Metropolitana de Belo Horizonte): Abaeté, Caeté, Ibirité, Itabira, Itaguara, Jaboticatubas, João Monlevade, Lagoa Santa, Mário Campos, Matozinhos, Morro da Garça, Nazareno, Pedro Leopoldo, Ribeirão das Neves, Santa Luzia, São João del-Rei e São José da Lapa.

No Meio-Oeste mineiro, o PRE 92/20 trata também de Arcos, Bom Despacho, Campo Belo, Itapecerica, Novidade Serrana e São Gotardo. Nos Vales do Jequitinhonha e do Mucuri, estão incluídos no projeto os municípios de Almenara, Nanuque, Novo Cruzeiro e Teófilo Otoni.

No Setentrião de Minas, Espinosa, Montes Claros, Monte Azul e São Francisco. No Sul de Minas, Alfenas, Cambuí, Cambuquira, Carmo da Cascata, Extrema, Guaranésia, Itajubá, Itanhandu, Santos Dumont e São Sebastião do Paraíso.

No Triângulo Mineiro, os municípios de Araguari, Centralina e Conceição das Alagoas. E no Cima Paranaíba, Campos Altos, Coromandel e Serra do Salitre.

Com informações da ALMG


[ad_2]
Nascente Notícia -> :Fonte Notícia