Minas confirma mais uma gaiato com Síndrome Inflamatória associada à Covid e investiga 227 casos – Horizontes

[ad_1]

Em uma semana, mais uma moço teve confirmação para a Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P) em Minas Gerais. Com isso, sobe para 80 o número de casos positivos no Estado.

Ou por outra, no mesmo período, mais quatro notificações para a enfermidade foram feitas, aumentando o número de casos suspeitos para 227 no território mineiro. A quantidade de casos descartados também subiu: na semana passada eram 106 e agora são 115. 

Os dados estão presentes no mais recente boletim epidemiológico semanal para a SIM-P, divulgado nessa terça-feira (16) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) - veja o documento . Em outubro do ano pretérito, uma petiz de nove anos morreu vítima da doença em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira.

Conforme a SES-MG, a maior secção dos casos confirmados (63%) ocorreu em meninos. A filete etária com o maior número de confirmações é a de 0 a quatro anos de idade, com 52,5%. A média de idade dos casos confirmados é de 5,1 anos. Veja aquém:

  • 15 a 19 anos - 0%
  • 10 a 14 anos - 7,5%
  • 5 a 9 anos - 40%
  • 0 a 4 anos - 52,5%

A Unidade Regional de Saúde (URS) de Belo Horizonte lidera o ranking de cidades com casos confirmados da doença, conforme o Estado, com 47 crianças com SIM-P. A capital, sozinha, tem 28 confirmações; Escrutínio, na Região Metropolitana, tem sete confirmações, e Betim, na mesma URS, tem quatro casos. Esmeraldas, Ibirité, Ribeirão das Neves e Santa Luzia, todas na Grande BH, têm um caso cada.

Reprodução/ SES-MG

SIMP

O que é a síndrome

Embora tenha o quadro galeno bastante semelhante à síndrome de Kawasaki, a SIM-P geralmente ocorre em crianças mais velhas, com alterações dos marcadores inflamatórios e disfunção cardíaca, e está temporalmente associada à Covid, ou seja, os primeiros registros se deram depois o surgimento do novo coronavírus.

Os principais sintomas são febre persistente e intercorrências gastrointestinais – com dor abdominal – conjuntivite, exantema (rash cutâneo), erupções cutâneas, edema de extremidades e hipotensão (queda da pressão arterial), dentre outros. Já os sintomas respiratórios não estão presentes em todos os casos. Há importante elevação dos marcadores inflamatórios e o quadro galeno pode evoluir para choque.

Protocolos

A investigação foi realizada pela espaço técnica da SES-MG com pedestal do Meio de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do Estado de Minas Gerais (Cievs-Minas). Foi realizado espaçoso estudo do caso com encaminhamento de amostras clínicas para pesquisa de várias etiologias pelo Laboratório Medial (Lacen) da Instalação Ezequiel Dias (Funed) e pelo Laboratório de Referência Pátrio (LRN) da Instalação Oswaldo Cruz (Fiocruz RJ). Todos os exames descartaram outras causas.

Uma equipe técnica do Ministério da Saúde também analisou o caso para validar o diagnóstico de óbito por SIM-P, considerando que a síndrome é novidade e apresenta quadro galeno de largo espectro.

Leia mais:
Vandalismo: estátua de noticiarista mineiro é arranque da Livraria Pública de Minas Gerais
Dia mundial da saúde bucal: higiene verbal pode ajudar prevenir complicações da Covid-19
Prefeito do Rio pede que população respeite medidas restritivas


[ad_2]
Manadeira Notícia -> :Fonte Notícia