Imagem de So Miguel Arcanjo, do sculo 19, devolvida Matriz de So Romo – Gerais

[ad_1]
A campanha desenvolvida h 16 anos, em Minas, para restituio de obras sacras a igrejas, capelas, museus e prdios pblicos, de onde desapareceram, se mantm firme e possante. Aps mais de 20 anos, a Matriz de So Romo, na Regio Setentrião do estado, ter de volta a imagem de So Miguel Arcanjo, do sculo 19. A devoluo da pea em madeira policromada dourada, com mais de um metro de profundeza, foi feita na quinta-feira, na sede do Instituto Estadual do Patrimnio Histrico e Artstico de Minas Gerais (Iepha-MG), na Regio Meio-Sul da capital. “Receber essa imagem um privilgio, pois faz secção da histria de So Romo e do Setentrião de Minas”, disse, emocionado, o papa da Diocese de Januria, dom Jos Moreira, que esteve em BH para encontro com a titular da Coordenadoria da Promotoria Estadual de Resguardo do Patrimnio Cultural e Turstico/Ministrio Pblico de Minas Gerais (MPMG), promotora de Justia Giselle Ribeiro de Oliveira, e a presidente do Iepha-MG, Michele Arroyo.
Apreendida em 2003 em So Paulo, pela Polcia Federalista, a obra permaneceu sob a guarda do Iepha, ficando depositada no montão do Museu Mineiro. As autoridades de Minas ainda procuram 734 peas desaparecidas, a exemplo de imagens de santos, castiais, sinos, pedaos de altares e outras. Na lista, com objetos desaparecidos desde 1848, h muitas atribudas a Antonio Francisco Lisboa, o Aleijadinho (1737-1814), o “Rabi do Barroco”. No perodo de campanha, foram encontradas e devolvidas 269 e aguardam deciso judicial mais de 250, fruto de apreenses do MPMG, polcias Federalista, Militar e Social ou entregues espontaneamente.

A presidente do Iepha, Michele Arroyo, destacou a importncia da devoluo da pea sacra ao lugar de origem: “A imagem de So Miguel Arcanjo voltar a conceber o pilha da Matriz de So Romo para que os fiis e visitantes tenham entrada a um patrimnio cultural de Minas”. E mais: “Consideramos a ao fundamental, pois fruto da parceria entre MPMG, Iepha e Iphan e tambm da polcia, que faz o monitoramento das peas de arte sacra retiradas de suas localidades”.

USO COLETIVO J a promotora de Justia Giselle Ribeiro de Oliveira ressaltou que, para o Ministrio Pblico, se torna satisfatrio ver mais um muito cultural mineiro, subtrado, retornando ao uso coletivo da comunidade de origem. “Esses vestgios materiais da histria, da identidade lugar, so muito significativos e no podem permanecer presos com pessoas que indevidamente se apropriam deles.” Para ela, “a devoluo foi possvel graas campanha que o Ministrio Pblico, junto ao Iepha, tem feito para a recuperao do patrimnio cultural.
“Buscamos esses bens desaparecidos e divulgamos as obras encontradas para que as pessoas identifiquem e, assim, os objetos de f possam retornar aos locais de origem”. Quem tiver informaes sobre bens desaparecidos em Minas, pode fazer contato com os rgos de proteo (veja o quadro).

Para denunciar:


Quem tiver informaes sobre peas desaparecidas e quiser fazer denncias pode acionar:

Ministrio Pblico de Minas Gerais

E-mail: [email protected] e telefone (31) 3250-4620. Pode tambm enviar correspondncia para Rua Timbiras, 2.941, Bairro Barro Preto, Belo Horizonte. CEP 30140-062. Tambm est disponvel o blog patrimoniocultural.blog.br. mpmg

Iphan

Para obter ou dar informaes, basta acessar o site www.iphan.gov.br e verificar o banco de dados de peas desaparecidas. Denncias annimas podem ser feitas pelo telefone (61) 2024-6342, 2024-6355 e 2024-6370, telefone do Departamento de Patrimnio Material e Fiscalizao (Depam) e pelo e-mail [email protected]

Iepha/MG

Pelo site www.iepha.mg.gov.br ou pelos telefones (31) 3235-2812 ou 2813


[ad_2]
Nascente Notícia -> :Fonte Notícia