Formiga e Divinópolis lideram registros de casos prováveis de dengue no Meio Meio-Oeste

[ad_1]

O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), divulgado nesta quarta-feira (27), aponta que Formiga e Divinópolis são as cidades com maior número de casos prováveis de dengue no Meio-Oeste até o momento: as cidades têm, respectivamente, 41 e 37 casos. Veja aquém.

  • Dengue: Cidades do Meio-Oeste registram quase 200 casos prováveis em uma semana

O informe também apresentou dados em relação à chikungunya, à zika e às mortes pela doença no Estado. Mas, até o momento, não há nenhum caso de zika e mortes confirmadas por dengue nas cidades do Meio-Oeste de Minas.

No boletim do dia 21, divulgado pela SES-MG, Divinópolis estava com 42 casos prováveis dengue. No boletim desta quarta, o número caiu para 37.

Abaeté aparecia no boletim com três casos na semana passada e neste aparece com um

O G1 entrou em contato com a SES-MG nesta sexta-feira (29), para saber sobre a diferença de casos de uma semana para outra nos municípios mencionados supra. Mas, até a última atualização desta material não teve retorno.

De consonância com o informe desta quarta, os casos foram registrados em 24 cidades.

Casos prováveis de dengue em janeiro de 2021

CidadeNúmero de casos
Abaeté1
Araújos1
Arcos1
Bom Despacho14
Candeias1
Capitólio8
Carmo do Cajuru5
Cláudio9
Conceição do Pará1
Divinópolis37
Dores do Indaiá2
Estrela do Indaiá2
Formiga41
Itaúna2
Lagoa da Prata18
Luz3
Martinho Campos2
Novidade Serrana7
Onça de Pitangui1
Pains4
Papagaios14
Pará de Minas22
Perdigão6
Pitangui4
Piumhi20
Pompéu3
Santo Antônio do Monte15
São Gonçalo do Pará3

Minas Gerais registrou 3.584 casos prováveis (casos notificados exceto os descartados) de dengue. Desse totalidade, 648 casos foram confirmados para a doença. Foi confirmado um óbito por dengue no Estado, até o momento. O registro foi na cidade de Paracatu.

No boletim desta quarta não houve mortes por dengue confirmadas no Meio-Oeste de Minas.

Entretanto, o informe divulgado no dia 11 de novembro apontou que estavam sendo investigados 14 mortes suspeitas na região: duas em Bom Despacho, quatro em Divinópolis, quatro em Carmópolis de Minas, três em Pará de Minas e uma em Pompéu. A reverência destes casos, o Estado não informou se foram descartados.

De congraçamento com o boletim, Lagoa da Prata aparece com um caso provável chikungunya. Também segundo o boletim, em Minas Gerais foram registrados 965 casos prováveis da doença. Desse totalidade, 84 casos foram confirmados.

Não há óbito pela doença em investigação em nenhuma cidade do Estado, conforme o boletim.

Em relação aos casos prováveis de zika, o boletim do Estado apontou que nenhuma cidade do Meio-Oeste de Minas registrou até o momento casos prováveis ou confirmados da doença.

Apesar disso, no Estado foram registrados 50 casos prováveis e, desse totalidade, 2 casos foram confirmados.


[ad_2]
Nascente Notícia -> :Fonte Notícia