Em júri, suspeito nega ter matado e escondido corpo de pequena em 2018; relembre

[ad_1]

Suspeito de cometer o transgressão é julgado nesta sexta-feira (25); ele chegou a comportar ter cometido outros crimes na vida, mas negou autoria no homicídio da jovem

Avante de um júri popular na manhã desta sexta-feira (25) está um varão de 34 anos suspeito de matar Maria Gabriela Figueiredo Pena, 15, e esconder seu corpo – encontrado exclusivamente seis meses em seguida o homicídio. O julgamento começou às 9h no Fórum Lafayette na região Mediano de Belo Horizonte, e, de conformidade com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), o suspeito declarou ter cometido outros crimes no percurso de sua vida, pelos quais já foi réprobo, mas negou ser o responsável pela morte da pequena desaparecida em março de 2018 depois transpor de lar para ir até a escola de inglês.

Até nascente início de tarde, uma testemunha pôde ser ouvida e o próprio réu foi interrogado. O promotor adiante da delação apresenta as provas ainda antes do horário de almoço e, logo em seguida, a resguardo do suspeito irá se manifestar. Não há previsão para fechamento do julgamento. 

Relembre

Maria Gabriela Figueiredo Pena desapareceu no caminho para a lição de inglês próxima à mansão em que ela vivia com a família em uma ocupação no bairro Ribeiro de Abreu na região Nordeste de Belo Horizonte. O sumiço aconteceu em março de 2018 e nos seis meses que se seguiram a família da pequena a procurou pela cidade. O rastreamento do celular de Maria Gabriela levou a Polícia Social de Minas Gerais (PCMG) até um suspeito que declarou tê-lo comprado em um feira no bairro Palmital em Santa Luzia na região metropolitana de Belo Horizonte. Em seguida desenredar o nome do suspeito, a polícia o identificou e descobriu que ela era fugido da Justiça.

Ainda à idade, foram recolhidos indícios de que levante varão, hoje com 34 anos, vivia acampado em uma mata nas imediações do lugar em que Maria Gabriela desapareceu. Havia a suspeita de que houvesse prestado um serviço de capina para um quinteiro no bairro de Belo Horizonte. Em seguida buscas, a esperança da família acabou-se: o corpo da pequena foi encontrado em avançado estado de desagregação. O suspeito estava já em Alpinópolis, município na região Sul de Minas Gerais, e acabou retido em novembro de 2018. Àquele município o suspeito estuprou três mulheres.


[ad_2]
Nascente Notícia -> :Fonte Notícia