Apple permite o funcionamento do xCloud e o Stadia no iOS

[ad_1]

A empresa atualizou as diretrizes da App Store com brechas para o funcionamento de jogos por streaming

Apple emitiu novas regras para a App Store que abrem caminhos para os serviços de streaming de jogos, porquê o Google Stadia, xCloud da Microsoft e o GeForce Now da Nvidia, executarem no iOS. 

Porém a novas diretrizes da App Store apresentam problemas para as empresas e usuários desses serviços. Um dos problemas é que cada game que o jogador quiser usar ele tem que minguar individualmente na App Store.

Cada jogo de streaming deve ser enviado à App Store porquê um aplicativo individual para que tenha uma página de resultado da App Store, apareça em gráficos e pesquisa, tenha avaliações e análises de usuários, possa ser gerenciado com ScreenTime e outros aplicativos de controle dos pais, aparece no dispositivo do usuário, etc.

Afirmou a empresa em novidade regra implementada na App Store.

A empresa reforçou que mesmo com essa regra as empresas podem cadastrar um aplicativo principal que servirá porquê catálogo do serviço para localizar os diversos jogos de streaming disponível na App Store. 

- Continua depois a publicidade -

Porém mesmo com essa possibilidade de catálogo a questão ainda é muito complicada. Porquê escolhido pela CNBC, todos os jogos hoje presentes em um serviço de assinatura precisam trazer alguma funcionalidade quando baixados na App Store, aliás cada desenvolvedor seria obrigado a estrear a ter uma relação de desenvolvedor com a Apple. 

Por exemplo no Xbox Game Pass, cada desenvolvedor dos mais de 200 jogos presentes no catálogo do serviço deverá gerar sua conta de desenvolvedor com a Apple.

A empresa também reforça que esses “aplicativos catálogos” que as empresas criarem devem seguir todas as diretrizes da App Store, porquê a opção de “Sign in with Apple” e principalmente remunerar pela assinatura e compras dentro do aplicativo.

Essa última questão é a mais preocupante para as empresas que oferecem os serviços de streaming de jogos. Com as transações necessárias para utilizar o serviço acontecendo dentro dos aplicativos na App Store, a Apple teria recta a receber 30% do valor pago pelos assinantes.

- Continua em seguida a publicidade -
A Apple vem recebendo diversas críticas recentemente sobre suas diretrizes e a forma que comanda o iOS e a App Store. Um desses casos mais notórios é a ação Epic Games contra a Apple na justiça, onde a própria Microsoft e o Facebook se pronunciaram contra a empresa da Maçã.

As reclamações da Microsoft e do Facebook também alimentaram 4 investigações que estão sendo realizadas contra a Apple pela Percentagem Europeia. Um dos pontos de investigação é as regras restritivas e as ações antitruste praticadas pela empresa da Maçã.

Em um enviado enviado ao Polygon, um porta voz da Microsoft afirmou que a experiência proposta pela Apple é muito ruim para os clientes:

Os jogadores querem entrar diretamente em um jogo de seu catálogo com curadoria em somente um aplicativo, assim porquê fazem com filmes ou músicas, e não serem forçados a decrescer mais de 100 aplicativos para jogar jogos individuais da nuvem. Estamos empenhados em colocar os jogadores no meio de tudo o que fazemos, e fornecer uma óptimo experiência é fundamental para essa missão.

Ficou evidente que essa história não vai findar tão cedo. Agora as empresas prestam atenção ao julgamento do caso entre Epic Games e a Apple, enfim uma vitória dos desenvolvedores do Fortnite pode valer um progressão para todos os terceiros interessados no caso.

Manadeira: The Verge, Polygon, CNBC, Apple

[ad_2]
Manadeira Notícia -> :Fonte da Notícia -> Clique Aqui