Aedes aegypti: Estado divulga aglomerado de casos de novembro a março; veja situação do Meio Meio-Oeste

[ad_1]

)A incidência do Aedes aegypti no estado foi atualizada pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) nesta quinta-feira (25); o mosquito é transmissor da dengue, zika e chikungunya. O boletim epidemiológico com dados de 30 de novembro de 2020 e a última terça-feira (23), não apontam mortes nas cidades do Meio-Oeste de Minas.

Entre os municípios da região, Lagoa da Prata lidera o ranking com maior número de casos prováveis de dengue em todo o Meio-Oeste; até o momento são 780 casos prováveis.

O Setor de Vigilância Epidemiológica da Prefeitura de Lagoa da Prata informou ao G1 que tem realizando diversas ações para combater o cimeira índice de infestação do Aedes Aegypti no município. No mês de março foi autorizado a contratação de mais oito agentes de endemias.

A partir da próxima segunda-feira (29), iniciará a emprego do inseticida via fumacê, com o objetivo de diminuir a circulação do mosquito. No momento, está sendo realizada a emprego do inseticida em explosivo costal, além de mutirões dos agentes de epidemiologia nos bairros mais críticos.

Na primeira semana de abril, será iniciado o combate específico contra chikungunya, e em breve será realizado o mutirão de limpeza em toda a cidade, em parceria com a Secretaria de Obras do município.

Aliás, campanhas educativas estão sendo produzidas para conscientizar a população sobre os cuidados e prevenção contra o mosquito da dengue. O número do telefone para informações ou denúncias é o (37) 3261-7591, e o meio via whatsapp é (37) 99107-3853.

Ainda segundo o boletim do Estado, Pará de Minas aparece em segundo lugar com 175 casos; em terceiro está Divinópolis com 82 casos. Veja aquém o número de casos prováveis por município.

  • Confira o último boletim: Quase 800 casos dengue são registrados no Meio-Oeste de MG; veja boletim com dados da zika e chikungunya

De conformidade com o informe desta quinta-feira, os casos foram registrados em 36 cidades.

Casos prováveis de dengue no Meio-Oeste

CidadeNúmero de casos
Abaeté5
Araújos3
Arcos9
Bom Despacho16
Bambuí2
Candeias12
Capitólio25
Carmo da Mata11
Carmo do Cajuru4
Cláudio15
Conceição do Pará3
Divinópolis82
Dores do Indaiá4
Estrela do Indaiá2
Formiga78
Igaratinga11
Itaúna10
Lagoa da Prata319
Luz12
Martinho Campos9
Novidade Serrana60
Oliveira3
Onça de Pitangui3
Pains9
Papagaios22
Pará de Minas175
Perdigão6
Pimenta9
Pitangui24
Piumhi57
Pompéu4
Quartel Universal2
Santo Antônio do Monte41
São Gonçalo do Pará10
São Sebastião do Oeste3
Serra da Saudade1

Minas Gerais registrou registrou 11.329 casos prováveis (casos notificados exceto os descartados) de dengue. Deste totalidade, 3.645 casos foram confirmados para a doença.

No boletim desta quinta-feira (25) não houve mortes por dengue confirmadas no Meio-Oeste de Minas. Foi confirmado um óbito por dengue no Estado, até o momento. O registro foi na cidade de Paracatu.

De pacto com o boletim atual, Candeias tem um provável da doença. No boletim anterior aparecia com dois casos prováveis, ou seja, um deles foi descartado. Itaúna e Papagaios aparecem no boletim com um caso provável da doença em cada cidade.

Lagoa da Prata está com 145 casos prováveis de chikungunya, no boletim anterior eram 45 casos prováveis. Também segundo o informe, em Minas Gerais foram registrados 1.955 casos prováveis da doença; deste totalidade, 1.137 foram confirmados.

Não há óbito confirmado pela doença em nenhuma cidade do Estado, conforme o boletim.

Em relação aos casos prováveis de zika, o boletim do Estado apontou um registro em Itaúna. Em Minas, foram registrados 90 casos prováveis até o momento. Deste totalidade, oito foram confirmados.

Não foram confirmados óbitos por zika em Minas Gerais.

VÍDEOS: veja tudo sobre o Meio-Oeste de Minas


[ad_2]
Manancial Notícia -> :Fonte Notícia