Zona da Mata

[ad_1]

Usuários que dependem de atendimento da rede pública de Saúde de Juiz de Fora reclamam da falta de médicos, remédios e materiais em diversas unidades.

Segundo levantamento da produção do MG2, as unidades básicas de Saúde (UBS) dos bairros Teixeiras, Cruzeiro do Sul, Santa Efigênia, Santa Luzia e Vale do Verdejante passam pelo problema.

Nesta quinta-feira (6), a marcação de consulta na UBS do Bairro Santa Luzia foi suspensa. De pacto com o vice-presidente da Associação de Moradores, Victor Augusto do Promanação, a situação é recorrente na unidade.

"Não é a primeira vez que tem esses avisos pendurados no portão. O usuário chega e, infelizmente, é essa a resposta".

O lugar atende mais de 20 milénio moradores do Santa Luzia. Além da falta de médicos no posto, a unidade está sem farmacêutico e remédios básicos desde novembro do ano pretérito.

"Chega cá e não tem farmacêutico. O mais próximo é no bairros Cruzeiro do Sul e Ipiranga. Pessoas idosas, que as vezes não tem numerário para paga um ônibus para ir até o lugar, porquê vai fazer para buscar esse medicamento?", explicou o vice-presidente.

Em entrevista à reportagem da TV Integração, a dona de mansão, Angelina das Graças, contou que tem dificuldades para pegar remédio na UBS de Santa Luzia. "Minhas filhas também. Tivemos cá para procurar amoxicilina e outros remédios e não tinha", finalizou.

Usuários reclamam de falta de médico e medicamentos em Juiz de Fora

Usuários reclamam de falta de médico e medicamentos em Juiz de Fora

O que dizem os envolvidos

Conforme a Secretaria de Saúde, o farmacêutico da UBS de Santa Luzia foi retirado depois suportar ameaço durante a jornada de trabalho. A pasta procura um profissional para a vaga.

Em relação às outras unidades, o Executivo informou que farmacêuticos atuam em tempo integral ou em meio expediente para que nenhuma unidade fique desassistida.


[ad_2]
Manancial Notícia -> :Fonte Notícia