Ex-secretário municipal de Santo Antônio do Rio Aquém é recluso Minas Gerais

[ad_1]

O ex-secretário municipal de Obras de Santo Antônio do Rio Aquém, Cláudio Moreira da Silva, de 49 anos, foi recluso na noite desta quarta-feira (25), no bairro Dona Rosarinha, em Santa Luzia, na Grande BH.

De entendimento com a Polícia Militar (PM), ele é suspeito de matar a ex-mulher, Daiane Ferreira Sá, de 28, no dia 2 de março deste ano, naquela cidade da Região Meão de Minas Gerais.

A PM informou que uma guarnição fazia patrulhamento de rotina na Rua Cristal quando viu um varão saindo de uma moradia que, ao perceber a viatura policial, retornou rapidamente para o imóvel. Os militares pediram para que o suspeito parasse, mas ele ignorou e fingiu não ter escutado.

Ex-secretário municipal de Santo Antônio do Rio Abaixo é preso suspeito de feminicídio

Ex-secretário municipal de Santo Antônio do Rio Aquém é recluso suspeito de feminicídio

Em contato com a proprietária do lugar, que autorizou a ingressão, os policiais fizeram uma vistoria no quintal e ninguém foi encontrado. Porém, na mansão dela estava Cláudio, com as mesmas características do varão que fugiu da abordagem.

Em conversa, o suspeito se identificou porquê Natalino Augusto da Silva, mas ele apresentou nervosismo e caiu em incoerência dizendo que se chamava Cláudio.

Os militares fizeram consulta e descobriram que ele era Cláudio Moreira da Silva, espargido porquê "Claudinho", o que foi confirmado por ele mesmo.

Havia um mandado de prisão preventiva em simples expedido pela Justiça de Conceição do Mato Dentro, em abril, porquê o principal suspeito de ter assassinado a tiros a ex-mulher, Daiane.

Daiane levou dois tiros em frente a uma farmácia na Rua Major Quintão, no Meio de Santo Antônio do Rio Aquém, no dia 2 de março deste ano.

De concórdia com a PM, ela estava com o fruto do par de três meses no pescoço, quando Cláudio chegou. No boletim de ocorrência, a proprietária da drogaria disse que o suspeito chegou em um HB20x de cor verdejante, chamou por Daiane e questionou sobre o motivo de ela não deixá-lo ver o fruto. Ela respondeu que Cláudio poderia ver a párvulo na porta de lar, mas que não aceitaria que ele entrasse.

Nesse momento, ela caminhou em direção à farmácia e ele fez os disparos com um revólver calibre .32.

Daiane foi socorrida por uma ambulância da unidade básica de saúde de Santo Antônio do Rio Aquém, mas chegou morta ao pronto atendimento.

Desde logo, Cláudio era fugido da Justiça.

A advogada da família de Daiane, Núbia dos Santos Citty Rosa, falou que Cláudio foi denunciado por homicídio qualificado e que uma audiência de instrução e julgamento será realizada no dia 14 de outubro, em Conceição do Mato Dentro. Nessa sessão, a Justiça vai se manifestar se o culpado será pronunciado e se vai a júri popular.

"É o que a gente procura, a justiça, principalmente porque o transgressão teve uma grande repercussão", fala Núbia.

Ainda segundo ela, o fruto de Daiane vive com a avó materna.

A reportagem fez contato telefônico com o jurista do suspeito, Oldak Portugal Pinho, que não quis se posicionar por telefone.

Os vídeos mais vistos no Minas:


[ad_2]
Manancial Notícia -> :Fonte Notícia