Chaves para a recuperação pós-treino

[ad_1]

Muitos de nós nos concentramos mais nas sessões de treino do que naquilo que vem depois. Porém, tanto a secção inicial do aquecimento quanto o que vem depois do exercícios são momentos fundamentais para que um desportista possa ter o melhor desempenho. Por isso, hoje vamos falar da influência da recuperação pós-treino.

O que é o pós-treino?

Devemos entendê-lo porquê uma secção a mais do nosso treino, pois é nesse momento que o corpo faz tudo o que for provável para restabelecer o estado de antes do tirocínio. Ou seja, a sua homeostase.

Ele também usará esse período para restabelecer e reparar os danos musculares, muito porquê para restabelecer as pulsações e os níveis de firmeza de certos hormônios.

Quando o treino foi muito intenso ou muito difícil, o corpo enfrenta um grande estresse neuromuscular e metabólico. Ao mesmo tempo, as reservas de glicogênio estão baixas.

Todo esse processo desencadeia o aumento do cortisol – hormônio catabólico – e diminui a testosterona – hormônio anatômico. Se a nossa recuperação for adequada, poderemos virar essa situação. Por outro lado, se o nosso pós-treino não for adequado, vamos suportar as consequências.

Uma boa recuperação pós-treino é forçoso não somente para os atletas de escol ou para aqueles que competem. Todos nós, independentemente de nosso condicionamento físico ou dos nossos objetivos específicos, devemos ter uma recuperação adequada para reduzir o risco de lesões.

Chaves para a recuperação pós-treino

A término de depreender essa homeostase que mencionamos anteriormente e fazer com que o nosso corpo retorne aos níveis anteriores ao treino, vamos mostrar uma série de chaves muito importantes em relação à recuperação pós-treino:

1. O folga entre os treinos

Tão importante quanto treinar é ter um bom folga entre um treino e outro. Se um quidam tem um perceptível condicionamento físico, isso não é alguma coisa tão importante, mas quando estamos iniciando uma atividade, não repousar o suficiente é muito perigoso.

Mulher descansando no sofá

Ao mesmo tempo, o treino não será totalmente eficiente, pois não vamos permitir que o organização recupere a sua homeostase. Porquê consequência, o nosso desempenho poderia diminuir ou poderíamos até mesmo suportar com o muito divulgado overtraining.

Se você estiver começando, independentemente da meta que você deseja obter, comece deixando um dia de folga entre os treinos. Assim, além de evitar problemas físicos, você estará contribuindo para inferir os seus objetivos mais rapidamente.

2. A valimento de um bom distensão

É muito importante que façamos um bom distensão logo que o nosso treino terminar – mas nunca antes do treino. Caso contrário, os músculos serão encurtados, teremos mais dor e a recuperação e o desempenho não vão melhorar porquê deveriam.

É importante investir pelo menos 20 minutos para fazer um bom distensão pós-treino. Devemos retardar principalmente a musculatura específica que foi usada no treino em questão. Ao mesmo tempo, a mergulho de diferentes partes do corpo em chuva fria também vai facilitar a recuperação.

3. Hidratação, chave na recuperação pós-treino

Depois de qualquer atividade física, porquê um requisito indispensável para restabelecer essa homeostase da qual tanto falamos, é principal repor a chuva perdida.

A ingestão de chuva recomendada em seguida qualquer esforço é de aproximadamente 150% do peso perdido. Temos que fazer de duas a três ingestões. A primeira deve ser de 800 ml ou de um litro. As demais de murado de 200 ml a cada 15 minutos.

4. O controle das reservas de glicogênio

Será importante prestar atenção às nossas reservas de glicogênio. Para reduzir o dano muscular, é fundamental que haja uma boa recuperação dessa suplente. Isso vai permitir, por exemplo, que a nossa síntese de proteínas aumente.

Para isso, a alimento tanto antes quanto em seguida o treino é fundamental. A partir dela poderemos ter um bom desempenho e recuperação. A nossa alimento pré-treino deve ser rica em proteínas e gorduras saudáveis. Pode moderar carboidratos complexos, tais porquê macarrão ou arroz, se o treino for ser mais longo.

5. Evitar certos produtos e a ‘ajuda’ desnecessária

Neste ponto, estamos nos referindo a certos produtos específicos. Durante o pós-treino, devemos evitar tanto o uso de álcool quanto o de anti-inflamatórios, uma vez que ambos atrasam e prejudicam a recuperação significativamente.

Aliás, essas substâncias causam a interdição da cicatrização do tecido subjuntivo e muscular. Porquê resultado, a recuperação se torna muito mais lenta e menos eficiente.

devemos evitar tanto o uso de álcool quanto o de anti-inflamatórios

6. Anime-se e inclua o ômega 3 na recuperação pós-treino

A ingestão de pequenas quantidades de peixes azuis ou de nozes no pós-treino será um ponto muito interessante que vai nos ajudar a reduzir a provável dor muscular que pode ter sido causada por uma subida intensidade durante o treino.

Outro ponto em prol do ômega 3 é a sua natureza anti-inflamatória, que ajuda a reduzir o estresse e a melhorar a circulação sanguínea. Da mesma forma, frutas porquê os mirtilos também servem para desapoquentar a dor muscular.

Sem incerteza, a combinação de todos esses pontos é crucial para obter os resultados desejados. Logo, agora que você já tem a receita para uma boa recuperação pós-treino, você não tem mais desculpa: vamos treinar!


[ad_2]
Manancial Notícia -> :
Fonte da Notícia -> Clique Aqui