Cazares se defende em rede social: “Respostas virão quando a esfera rolar”

[ad_1]

O meia Cazares, do Atlético, se manifestou na noite dessa terça-feira (2) sobre a multa que deve receber da Prefeitura de Lagoa Santa por ter desrespeitado o decreto municipal que proíbe aglomeração durante o período da pandemia. O jogador, que recentemente testou positivo para a Covid-19, deve ser multado em até R$ 132 milénio.

"Respostas virão quando a esfera rolar e quando os fatos forem esclarecidos. Agora sigo cauteloso à minha saúde e daqueles que compartilham os dias comigo no Brasil", disse o jogador em publicação em seu perfil no Instagram.

A sarau que provocará a punição a Cazares ocorreu em 15 de maio, de convenção com informações da assessoria de prelo da Prefeitura de Lagoa Santa. Depois a denúncia de vizinhos, que fizeram diversas reclamações, as autoridades que foram ao lugar detectaram que havia entre 20 a 30 pessoas na confraternização do meia equatoriano.

O decreto municipal 4.009, de 2020, proíbe festas e confraternizações em casas, sítios e condomínios com aglomerações. A multa máxima pode chegar a R$ 132 milénio. E o valor a ser pago por Cazares tende a ser o sumo ou próximo dele porque o equatoriano é relapso. Também pesa, além do descumprimento da legislação, o número de pessoas presentes na sarau.

Essa não foi a primeira vez que se torna pública uma atividade de Cazares de desrespeito às medidas de isolamento social. No início de maio, ele foi filmado disputando uma partida de futebol em quadra de society em Santa Luzia, nas proximidades de Belo Horizonte. Ele estava escoltado de Otero, seu companheiro no Atlético.


[ad_2]
Manadeira Notícia -> :Fonte Notícia