Carnaval em BH maratona para os fortes – Gerais

[ad_1]
Animada, Raphaela dos Santos usa e abusa da energia para brincar, com muita estrat
Animada, Raphaela dos Santos usa e abusa da força para galhofar, com muita estratgia para aproveitar tudo (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

Haja perna, folio, para pular de conjunto em conjunto. Haja flego para trovar todas as msicas. E haja disposio para pegar metr, nibus, txi ou Uber – quem sabe tudo junto e misturado – e ainda caminhar alguns quilmetros, pela cidade, de manh at a hora que “Deus quiser”. Mas a maratona carnavalesca para os fortes, e nenhum problema na vida de gente animada, entre elas a moradora do Bairro Renascena, na Regio Nordeste de Belo Horizonte, Raphaela Cordeiro dos Santos, de 30 anos. Desde a chegada de Momo ao reino dos mortais, a moa, que trabalha numa faculdade, tem usado e abusado da virilidade para folgar, curtir os dias com os amigos e pensar que a quarta-feira de cinzas no existe no calendrio. “Trabalho na quinta, estarei l firme”, garante a moa.
Raphaela no sabe exatamente em quantos blocos vai distrair, mas no sbado acordou de madrugada para ir ao Ento, Brilha!, emendou com o Quando Come se Lambuza e cantou com Aline Calixto no Conjunto da Calixto. Ontem, foi no Beio de Wando, Filhos da PUC “e s Deus sabe”, contou, muito-humorada, ao lado de amigos que, para facilitar a dinmica, sai de mansão com uma “pequena mudana”: ali tem cerveja, sanduche, gelo e gua. “Olha, para transpor de lar no carnaval precisamos de uma logstica. Enfim, s ontem, devemos ter percorrido entre trs e cinco quilmetros por BH.”, disse a moa, confessando que s pde calcular a estimativa porque motorista.

“Antes de tudo, pego a agenda dos blocos, vejo os horrios e avalio, em privativo por desculpa do transporte. “Tenho vindo de Uber. Os amigos se renem l em lar e partimos. Agora, para transferir de um conjunto para outro, sem perder muito tempo, s caminhando mesmo, pois as ruas ficam fechadas, com exceo da Avenida do Perímetro. Tudo muito, a gente vai danando, cantando e, evidente, conversando”, disse Raphaela, que solteira e, nestes dias, compromissada exclusivamente com o agito momesco.

Fantasiado de regador “para molhar uma flor”, o atendente Marley Vincius Madalena, de 26, veio com a prometida, Thas Cristina Santos, estudante de fisioterapia, do Bairro So Benedito, em Santa Luzia, na Regio Metropolitana de Belo Horizonte. A dupla curtiu o Beio de Wando e depois seguiu o fluxo em direo sarau. Mas, para chegar Avenida Brasil, foram trs tipos de transporte, alm do popular “dedo”. Segundo Marley, o pai teve que lev-los de coche at a Estao Vilarinho. “Ali pegamos o Move 62 e descemos na Savassi. Agora, s andando. Para voltar que vai ser o problema. Mas vamos ver, ligo pro meu pai”, disse o rapaz, que considera o carnaval um perodo timo para relaxar do trabalho.


Foli
Folies na passarela do metr para chegar aos blocos favoritos : diverso sem perder o flego (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

EM MOVIMENTO


Quem pegou o metr para aproveitar o carnaval no se arrependeu. A equipe do Estado de Minas fez um “teste-drive” carnavalesco e deu muito perceptível para chegar Praa Rui Barbosa (Praa da Estao), na Regio Meio-Sul. O clima de folia j comeava nos vages, com muita gente fantasiada, soltando a voz no ax predilecto e em grupos enormes de folies. Foi de nibus e metr que veio de Santa Luzia o par de noivos Douglas Orcelino Campos, eletricista, e Jlia Hillary Gonalves, de 17, estudante, acompanhados do primo dele, Derick Eduardo dos Santos Orcelino.

bom saber que, at tera-feira, o metr funcionar em horrio ampliado, com a Estao Mediano ficando ocasião at a 1h. As demais estaes operam somente para desembarque, aps as 23h. E mais: durante o dia, intervalos de oito minutos; das 21h30 at a 1h, intervalos entre 11 e 15 minutos. Para saber sobre os nibus, basta acessar prefeitura.pbh.gov.br/bhtrans/carnaval/guia-de-bolso. Outra opo para locomoo durante o carnaval o Folinibus, servio disponibilizado de forma gratuita e que foi ampliado neste ano. Os veculos vo circundar por trs rotas: Meio/Barro Preto/Savassi/Santa Tereza (Via Perímetro); Meio/Savassi/Floresta (Via Bahia e Perímetro); e Pampulha/Mineiro.

De convénio com as autoridades, no permitido o embarque de grandes volumes, incluindo caixas de isopor e pacotes de gelo. Entre outras restries, est proibida a ingressão de garrafas de vidro. Tambm no permitida a ingressão de carrinho de fardo, de gelados ou de supermercado

PREOS


Moradores prximos do Meio de BH tm preposto caminhar a pegar o Uber. “Est muito custoso”, disse uma foli residente no Bairro Santo Antnio, na Meio-Sul. Alguns motoristas, no entanto, revelam que, devido euforia e embriaguez tpicas do perodo, h excessos no interno dos veculos. “Acredita que uma mulher chegou a fazer xixi dentro do coche de um camarada meu? Na hora ele no sabia o que fazer. Terminou a corrida e esperou o dia amanhecer para fazer a limpeza”, relatou um taxista.

O motorista de Uber Gustavo Fabrcio Valadares disse que tem recebido muitas chamadas, sendo a maior secção de moradores de bairros para ir ao Meio. “Estou trabalhando, pela segunda vez, no carnaval, e acho que o trnsito est mais complicado, com a liberao exclusivamente da Avenida do Perímetro.” O taxista Welton de Oliveira Fonseca acredita que o trnsito poder melhor durante o carnaval. “Talvez o melhor seja liberar algumas vias no Meio”, acredita.

(foto: Ot
(foto: Otvio Sives/Registo pessoal)

BH, eu vim

Clicada pelo namorado, a atriz Daniela Pascoal (foto) deixou em So Paulo a Joana, personagem que interpreta em As aventuras de Poliana, do SBT, para estrear no carnaval de rua de Belo Horizonte. Depois de andejar mais de 5 quilmetros no sbado de conjunto em conjunto, levada pelo seu pierr enamorado, vacinada, ontem ela calou um tnis branco para proteger os pezinhos, e pernas pra que te quero. “Optamos pelos blocos mais alternativos, mas me surpreendi com a quantidade de gente. Estavam muito cheios, mas no tumultuados. Deu pra curtir bastante. E os moradores das casas tambm foram muito generosos dando leves mangueiradas nos folies que passavam”, contou.

Brotou no bailo

Tudo ok

O carnaval t ok? Cabelo ok? Sobrecenho ok? Maquiagem ok? E a unha, t ok? Pois esquea o ex e caia no bailo! A hora agora e o reinado de Momo est exclusivamente pela metade – muita folia a caminho at quarta-feira. Nas ruas de BH, a msica Tudo ok grudou feito chiclete e deve ser o hit da farra em 2020. Para ilustrar cada pedacinho do brega-funk, equipe do EM encontrou vrias personagens pelas ruas da cidade. Tem pequena que fez o servio completo, a exemplo da coordenadora mercantil Fabiane Bastos de Castro, que nutriz carnaval e garantiu: Cabelo ok! Maquiagem ok! Unhas ok! Animao super ok! Ento, t, vamos saber a turma que est 100% conectada com a alegria.

Cabelo


(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

“Estamos de Cosmo e Wanda, da animao Os padrinhos mgicos. A teoria foi dela e vamos nos divertir muito.”

Wesley Vincius de Oliveira, de 22, com topete verdejante, ao lado da namorada, Paula Luza dos Santos, de 21, com peruca rosa, na Savassi

Sobrolho e maquiagem

(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

“Maquiagem do carnaval tem que ter glter e uma sombra muito formosa. O que no pode faltar mesmo so os clios postios para dar o charme.”

Leila Jnia Pereira Abreu, designer de sobrancelhas, no metr em direo Praa da Estao 


Unha


(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

“Pintei cada unha de uma cor, pois o esprito do carnaval. Violeta, verdejante, azul, laranja e rosa. J a maquiagem non.”

Fabiane Bastos de Castro, coordenadora mercantil, curtindo o conjunto Beio do Wando


[ad_2]
Manadeira Notícia -> :Fonte Notícia