Associao vai Justia pedir que Zema apresente estudos justificando relaxamento da quarentena – Politica

[ad_1]
Em mar
Em maro, Zema se reuniu com Bolsonaro em Braslia para tratar da gesto da crise provocada pelo coronavrus (foto: Marcos Corra/PR)

Uma associao formada por profissionais da rea jurdica ajuizou uma ao requerendo que o governo de Minas Gerais apresente estudos tcnicos que embasaram decises de flexibilizar o isolamento social durante a pandemia de Covid-19, anunciadas pelo gerente do Executivo mineiro, Romeu Zema (Novo).
A Associao Brasileira de Juristas pela Democracia, formada por juzes, advogados, servidores do Judicirio, promotores, professores e estudantes de Recta, a mesma que representou contra Jair Bolsonaro (sem partido) no Tribunal Penal Internacional. A ABDJ acusou o presidente da Repblica de transgressão contra a humanidade, por “expor a vida de cidados brasileiros, com aes concretas que estimulam o contgio e a proliferao do coronavrus”.

Na interpelao ao governo estadual, a ABDJ questiona o programa Minas Consciente. O programa prev “retomada gradual e progressiva” do funcionamento de estabelecimentos comerciais, de contrato com o nvel de risco da atividade.

Segundo a associao, Romeu Zema “adotou flexibilizaes quase que coreografadas com as demandas do Presidente da Repblica, sem levar em considerao o muito-estar dos mineiros e, principalmente, sem apresentar qualquer estudo tcnico sobre os cenrios da pandemia no Estado que justificariam a deciso da retomada de sinceridade de estabelecimentos comerciais”


A ABDJ tem ligao com o Partido dos Trabalhadores (PT). Em agosto de 2018, membros do grupo e polticos do partido se reuniram no Salo Superior da Faculdade de Recta do Largo So Francisco (USP), em So Paulo, para lanígero a campanha “Moro Mente”. A campanha criticava a atuao do ex-juiz da Lava Jato e ex-ministro da Justia, Sergio Moro, no processo que culminou com a priso do ex-presidente Luiz Incio Lula da Silva.

[ad_2]
Manadeira Notícia -> :Fonte Notícia